Importância e História

1. Por que se chama Casa Mãe?

As razões pelas quais lhe foi dado este título e que permanece com o tempo, são muitas, entre as quais se destacam as seguintes, ademais de ser um lugar muito querido por todas as MSCGpe e por tantas pessoas que nos acompanharam em nosso caminhar através de quase um século.

● Porque aqui viveu nossa Madre Fundadora desde 1943 até sua páscoa eterna, ocorrida em 1967.
● Porque desta casa, nossa Madre Fundadora enviava as irmãs a suas respectivas comunidades e fazia novas fundações; dando ânimo, sábios conselhos e sua maternal benção, às irmãs que iam a novos destinos; do mesmo modo as recebia cada vez que vinham de suas comunidades para descansar, resolver suas dificuldades, fazer exercícios espirituais, visitar seus familiares ou realimentar sua formação acadêmica e religiosa.
● Porque é a casa de todas as MSCGpe, em que respiramos nossa herança congregacional: a espiritualidade e ensinamentos da Serva de Deus Maria Amada do Menino Jesus; a história forjada pela vida de nossa Madre e de tantas irmãs que nos precederam; a acolhida fraterna que segue gerando vida de fé e fazendo história para as novas gerações e as futuras.
● Porque foi a primeira casa própria da Congregação, já que em todas as casas pelas que foram passando no centro de Azcapotzalco, pagavam aluguel ou recebiam apoio de pessoas generosas.

2. Um pouco de história para contar

Começou-se a chamar Casa Mãe desde o ano de 1936, quando o número de irmãs tinha crescido e já eram 38 as jovens que davam força a nascente fundação, de tal maneira que se fazia cada vez mais visível sua presença e com maior facilidade podiam ser descobertas pelas autoridades civis como comunidade religiosa, alvo importante na perseguição callista. Por esse motivo, a Madre Maria Amada do Menino Jesus decidiu fundar outras duas comunidades no mesmo centro de Azcapotzalco: uma na rua de San Marcos No. 4 (hoje 24) e outra na Rua de San Simón, também No. 4; nas quais atenderiam dois internatos; um para meninas e outro para meninos, respectivamente. A Madre, junto com outro grupo de irmãs continuariam na casa de Belisario Domínguez, da qual sairão outras fundações a diferentes lugares da República Mexicana, a primeira fora da Cidade foi a de Durango, Dgo., no mesmo ano de 1936.

Para 1941, se pôs a primeira pedra da atual Casa Mãe, ocupando parte do terreno que doou o Sr. Fortunato Carraro ao R. P. Teodosio Martínez para que se edificasse, tanto o seminário dos Missionários do Sagrado Coração e de Santa Maria de Guadalupe - fundados em 1938 – como a casa das Missionárias; ambas obras foram construídas simultaneamente, contiguas uma da outra.

A princípios de 1941, o Sr. Catarino Sánchez Muñoz, irmão da Serva de Deus, abandonou sua terra natal e seus projetos pessoais para mudar-se para a Capital e dedicar-se por completo a apoiar a sua irmã Maria Amada do Menino Jesus, em tudo o que materialmente pudesse fazer pela Obra do Coração de Jesus, já que assim chamavam as duas fundações de mulheres e homens. Foi ele quem empreendeu, dirigiu e trabalhou arduamente na grande tarefa de construir estas duas casas para as Congregações irmãs, ajudado por vários dos jovens seminaristas e das irmãs, que colaboraram com grande dedicação apesar do cansaço e da inexperiência. Nosso Tio Catarino (como o chamamos com carinho e gratidão) também lhes ensinou a realizar várias tarefas, como cortar e colar azulejos na cozinha e nos corredores, espaços que decoraram lindamente com os desperdícios dos materiais usados na construção do Palácio de Belas Artes.

Finalmente em 1943 a comunidade se translada a esse novo domicílio, que se encontrava ainda inacabado, sem janelas nem portas, unicamente as paredes para proteger-se do vento e do frio. O jardim da nova Comunidade foi dirigido pela Madre Maria Amada do Menino Jesus, e junto com ela, as jovens irmãs trabalharam com enxada e facão parra arrancar o mato, remover a terra, plantar novas espécies e embelezar a casa.

A obra se realizou pouco a pouco, conforme permitiam os escassos recursos econômicos e enquanto exigia o crescente número de irmãs que seguiam ingressando na Congregação; igual aos seminaristas que por sua parte também seguiam crescendo.

Nesta casa, como na anterior Casa Mãe de Belisario Domínguez, receberam a formação inicial várias gerações de irmãs, pois não havia casas especiais para o noviciado nem o postulantado. A Mestra de formação foi por muitos anos a própria Serva de Deus. Assim mesmo, uma parte desta casa se convertia em colégio durante o dia e pela noite em dormitório para as irmãs, já que não contavam com um local independente para dar aulas as crianças da colônia. Aqui teve sua origem o Colégio Maria Regina que atualmente se localiza na Av. Encarnación Ortiz, da mesma Colônia.

Depois da morte de nossa Madre Fundadora, o Governo Geral da Congregação continuou vivendo na Casa Madre, sendo residência das Superioras Gerais e os respectivos Conselhos, que se sucederam até 1990; ano em que a sede do Governo Geral da Congregação se translada para a Av. Azcapotzalco 737; a partir desse ano até a data de hoje, aí se localiza a casa onde residem, que é conhecida como Casa Geral.

Toda a casa, na sua simplicidade e sobriedade, encerra e transpira a vida convertida em história, espírito e devoção, mas há espaços especialmente importantes porque neles se condensam todos estes elementos formando um ambiente propício para o encontro transcendental com Deus, que nos proporciona, tanto conhecimentos profundos como uma experiência vital transformante.

A nossa casa tem áreas de especial importância: Capela Comunidade, Estância da SD Maria Amada do Menino Jesus, Oratório e o Arquivo Histórico da Serva de Deus Maria Amada do Menino Jesus.

Oração para sua Canonização

Pai Celestial, que te comprazes em adornar teus santos e eleitos com as virtudes de teu Divino Filho, e quiseste abrasar no fogo do amor de seu Coração e no zelo ardente para estender seu Reinado tua Filha Maria Amada e o manifestastes em seu amor para com os pobres e os desamparados; pedimos-te a graça de imitar seu exemplo e que para tua maior glória e o bem da Igreja seja elevada a honra dos altares. Pedimos-te por Santa Maria de Guadalupe e os méritos de Cristo Nosso Senhor. Amém.

Oração para sua Intercessão

Pai misericordioso, que escolhestes a tua filha Maria Amada, para que abrasada no amor de Jesus Cristo, teu Filho, e cheia de zelo pela extensão do Reino de amor de seu Coração, se preocupasse toda a sua vida pelos que sofrem, em especial pelos mais pobres e desamparados; pedimos-te que por sua intercessão, nos concedas a graça que com fé solicitamos ... (faz-se o pedido). Agradecemos todos os dons que lhe concedeste e aqueles que por meio dela nos queira conceder. Escutai piedosamente nossas súplicas e fazei-nos conhecer tua vontade, por Santa Maria de Guadalupe e os méritos de Cristo Nosso Senhor. Amém. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em Ti!